Existem inúmeras razões pelas quais um carro não acelera. Às vezes, é causado pela tentativa da ECU de proteger o motor e logo você verá uma luz de verificação do motor no painel e sua velocidade será restringida, as vezes pode ser o filtro de ar! Por isso, continue a leitura e descubra os 10 maiores porquês.

Basicamente, quando um motor não está acelerando como deveria, há um problema com o ciclo de combustão do motor. Isso geralmente é causado por falta de ar ou combustível, um problema com um ou mais sensores que controlam o motor ou um problema com a compressão do motor. Aqui estão os principais motivos pelos quais seu carro não acelera:

1 – MAF ou sensor  MAP com defeito

O sensor de fluxo de massa de ar (MAF) é um sensor de motor importante quando se trata de aceleração. O MAF controla a quantidade de ar que está entrando no motor por meio do filtro de ar. Ele passa esta informação para a ECU para que a quantidade necessária de combustível possa ser calculada para um ciclo de combustão limpa do motor.

Um sinal clássico de um sensor MAF defeituoso é a falta de potência do motor, especialmente ao acelerar. Isso ocorre porque as informações que estão sendo retransmitidas pelo MAF para a ECU não estão dentro da faixa esperada. Para compensar o MAF defeituoso e proteger o motor de danos, a ECU usará um valor padrão ‘seguro’ que é programado na memória.

Uma maneira rápida de testar se há um sensor MAF com defeito é desconectar seu conector elétrico. Isso deve forçar a ECU a usar as configurações padrão para o fluxo de ar e você deverá observar uma melhoria no desempenho do motor. Se a limpeza do MAF não resolver o problema, será necessário substituí-lo.

2 – Filtro do combustível sujo ou entupido

Frequentemente esquecido durante a manutenção de rotina, o filtro de combustível é uma causa comum de problemas de aceleração do motor. Se o filtro de combustível estiver bloqueado, mesmo parcialmente, isso causará problemas. 

Outros sintomas de um filtro de combustível sujo incluem falta de potência do motor, falhas na ignição do motor, um motor que desliga ao acelerar e, às vezes, um motor que não liga.

A maioria dos fabricantes de automóveis recomenda que você troque o filtro de combustível a cada 15.000 km. Se o filtro de combustível esquecido, ele ficará entupido e pode afetar a pressão do combustível se não houver combustível suficiente, especialmente ao acelerar.

3 – Bomba de combustível com defeito

A bomba de combustível é responsável por levar o combustível do tanque para os injetores de combustível, criando um sistema de combustível pressurizado. Se houver um problema com a bomba de combustível, isso causará problemas com o desempenho do motor, especialmente ao acelerar.

Uma bomba não precisa falhar completamente para causar problemas, alguns problemas podem ser intermitentes e só aparecem quando o motor está sob tensão. Os sintomas comuns de uma bomba de combustível com defeito são dificuldade para ligar o motor, perda de potência ao acelerar, ruídos altos de zumbido da bomba de combustível, falhas de ignição e surtos do motor e um motor que desliga intermitentemente.

A maneira mais rápida de diagnosticar um defeito na bomba é executar um diagnóstico do motor. 

4 – Filtro de ar sujo

Um filtro de ar sujo pode causar grande diminuição de aceleração, uma vez que o ar é parte importantíssima na combustão. Quando você pressiona o pedal do acelerador, um grande aumento na quantidade de ar é necessário para alimentar o processo de combustão e aumentar a potência do motor. Se o filtro de ar estiver velho ou sujo, a quantidade de ar que entra no motor será bastante reduzida. Para verificar o filtro de ar, você precisará removê-lo da caixa do filtro de ar. Verifique o manual do veículo para o processo de substituição, se o filtro não parecer muito sujo, verifique se o tubo de alimentação da caixa do filtro não está entupido.

5 – Correia dentada desgastada

A correia dentada é responsável por manter o virabrequim, os pistões e as válvulas girando sincronizados. Se a sincronização do motor estiver errada, mesmo que por um pequeno valor, isso pode afetar seriamente a compressão do cilindro e o desempenho do motor.

Outros sintomas de uma correia dentada gasta incluem falhas de ignição do motor, um motor que fica áspero quando em marcha lenta e um tique-taque alto ou ruído de batidas na parte superior do motor.  

É aconselhável a troca da correia a cada 40.000 quilômetros, ainda que não pareça visivelmente gasta.

6 – Entrada falsa de ar

Uma entrada falsa de ar pode afetar a aceleração e o bom funcionamento geral de um motor. Isso ocorre porque o ar extra, que não passou pelo filtro de ar e pelo sensor MAF, está entrando no motor e interferindo na proporção ar / combustível que é monitorada cuidadosamente pela ECU.

A entrada falsa de ar pode ocorrer em alguns pontos do motor. O coletor de admissão com trincas, por exemplo, é uma fonte comum de entrada falsa de ar. Também pode ser causado por uma junta com defeito ou uma rachadura no coletor de admissão. Outra causa comum é uma mangueira de vácuo com defeito ou solta. Essas mangueiras são feitas de borracha e podem ressecar e rachar, fazendo com que o ar seja sugado do compartimento do motor. A junta do corpo do acelerador também pode causar entrada falsa de ar.

A maneira mais fácil de encontrar a origem da entrada falsa de ar é usar uma máquina de fumaça. Se você conectar à máquina ao coletor de admissão, poderá ver facilmente se a fumaça está vazando de alguma das juntas ou mangueiras.

7 – Turbocompressor com defeito

O papel do turbocompressor é aumentar a potência do motor, aumentando a quantidade de ar que é alimentado no motor. Se não estiver funcionando como deveria, um dos primeiros sintomas será falta de potência do motor e aceleração.

Um turbocompressor pode parar de funcionar por vários motivos. Às vezes, os tubos de alimentação de óleo podem ficar entupidos, deixando o turbo sem óleo de motor novo. A vedação entre o turbo e o motor pode falhar, impossibilitando o turbo de aumentar a pressão do ar, causando falta de potência do motor. 

Se o turbo falhar, você precisará substituí-lo ou renová-lo. Não se esqueça de substituir também todas as gaxetas e tubos de alimentação de óleo, pois essas são causas comuns de falha do turbocompressor.

8 – Sistema de transmissão com defeito

Se sistema controle de transmissão estiver com defeito, isso resultará em problemas de transmissão. Um sistema de transmissão defeituoso inclui dificuldade para aumentar ou diminuir as marchas, ficar preso no ponto morto ou na primeira marcha, mudanças de marcha aleatórias não intencionais e consumo elevado de combustível.

Se sua transmissão estiver presa em uma marcha muito alta ou muito baixa, isso afetará a potência e a aceleração do motor. A melhor maneira de iniciar o diagnóstico é verificar os códigos de falhas

9 – Sensor da Árvore de Cames ou sensor de posição da cambota com defeito

Se o sensor do  virabrequim ou os sensores de posição do eixo de comando estiverem com defeito, isso afetará o desempenho do motor e poderá fazer com que o carro não de partida. Esses dois sensores são responsáveis ​​por monitorar a velocidade e a posição do virabrequim e do eixo de comando. Esta informação é vital para manter a sincronização do motor sob controle e para que ele funcione sem problemas.

Sintomas comuns de sensores defeituosos no virabrequim / eixo de comando de válvulas incluem falta de potência do motor, aceleração lenta, marcha lenta brusca, falhas de ignição do motor e paradas do motor. Esse tipo de problema é diagnosticado facilmente usando um leitor de diagnóstico.

10 – Sensor de posição do acelerador com defeito

O sensor de posição do acelerador é responsável por permitir que a ECU do motor saiba com que força você está pressionando o acelerador e a posição associada da placa do acelerador ou válvula borboleta. Se o sensor estiver com defeito, a ECU não saberá com precisão quanto ar está passando pelo corpo do acelerador. Isso afetará a proporção ar-combustível do motor, causando problemas de desempenho do motor. Os sintomas comuns de um sensor de posição do acelerador ruim incluem consumo elevado de combustível, falta de potência e aceleração, falhas de ignição do motor, surtos e hesitação na potência do motor e uma luz de verificação do motor acesa no painel. 

Problemas com o motor do carro levam diretamente a perda de aceleração.
Tags:                                                 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *